ESPAÇO CANTO DAS POESIAS

 

Pedro Laet Lapinha

"AMO-TE"

 

Amo-te 'a tarde, quando tudo é quieto

e pelos ares já silêncio e paz.

E eu só escuto a cavatina errante

que o vento agreste do sertão me traz.

 

Amo-te 'a noite quando a lua passa

branca e silente pelo céu azul

e quando as franças do chorão sentidas

balançam leves ao soprar do sul.

 

Amo-te ó bela, quando o mar é calmo

e a voz errante do barqueiro voa

por sobre as vagas que murmuram preces

enquanto ao longe o campanário soa.

 

Amo-te ainda quando a noite desce

cobrindo a terra com seu véu de luar

e eu, pobre poeta, solitário e triste,

pensando em ti, fico a sonhar... sonhar....

 

Amo-te mais quando te vejo airosa,

Linda, mais linda que uma deusa antiga

e meu desejo é eternamente amar-te

com todo o amor que este meu peito abriga.

P. L. Lapinha – 1967

 

PÁGINA INICIAL

CANTO DA POESIA

Este site é administrado e gerenciado por Celso Luís Vasques -  Editado pela última vez em 10/05/2020 17:29

Envios de arquivos, fotos e correções para jacarei@jacarei.blog.br - WhatsApp > 12-997653533