ESPAÇO CANTO DAS POESIAS

 

Luiz Gonçalves Campos

"MINHA INFÂNCIA"

 

Ninguém esquece na vida o seu tempo de criança.

É a maior das recordações feita de sonho e esperança

Por mais triste que seja  infância , sempre há recordação,

Pois todo o tempo de moleque nunca sai do coração

 

A minha infância , meu tempo de moleque, meu passado,

São as melhores recordações que trago no peito guardado

Quando MIR, ONDA, COELHO, FREDO, DIRCEU e mais uma turminha,

Fazia parte da curriola da inesquecível biquinha.

 

Todos viviam unidos com respeito e como amigos.

Esta recordação querida sempre trago comigo

Da turma, da molecada de campinho, da vida minha.

De meu querido passado, do meu amado Estrelinha.

 

Nós vivemos num campo cercado de brejo por todo lado

Mas éramos tão felizes, naquele úmido gramado.

Onde a bola era a única diversão da turminha,

Que faziam suas peladas no lendário Estrelinha.

 

Quem viveu lá no campinho, pode compreender isto,

Quando nós gostávamos de brincar lá no cortiço,

Naquele lugar querido passamos parte de nossas vidas

E hoje no lugar do brejo, surge uma grande avenida.

 

Era ONDA, era BOCA, CABELUDO, CIDINHO e BABÃO

PINTO CEGO, NE ARADO, LOBISOMEM, DITO PRETO e CASCÃO.

CARRAPATO, FUZILO, BRÁS, SANDAIA, VENERANDO e PRAGUINHA

Vivíamos todos a brincar lá no campo do Estrelinha.

 

Hoje resta a recordação de uma passado tão profundo,

De um VENERANDO, COELHINHO, BRÁS, FUZILO, que partiu deste mundo

Nossa homenagem aos amigos que viveram no campinho,

Onde a vida era alegria, onde tudo era carinho.

L. G. Campos

 

PÁGINA INICIAL

CANTO DA POESIA

Este site é administrado e gerenciado por Celso Luís Vasques -  Editado pela última vez em 10/05/2020 17:25

Envios de arquivos, fotos e correções para jacarei@jacarei.blog.br - WhatsApp > 12-997653533