ESPAÇO CANTO DAS POESIAS

 

José Eduardo Alvarenga

"REBELIÃO"

 

O ódio campeia

A guerra ameaça

destruir a raça

e envolve na teia

fatal, as nações...

E o poeta, que faz...?

 

O amor inda existe?

Mas onde ele está?

A noite é tão negra,

o mundo é tão negro

E, assim como o mundo,

São os corações...

Não se ouve mais cantos,

Só os gritos de dor...

E o poeta que faz?:

Só fala de amor!

 

Poetas, poetas...

Os tempos são outros,

Os tempos mudaram,

Não há mais amor...

Por causa da lua

(que tanto inspirou)

Já brigam nações...

 

Poetas, é hora

do brado, do não!

Exijam a paz!

Saibam que os concito

'a rebelião!

J. E. Alvarenga – 1967

 

PÁGINA INICIAL

CANTO DA POESIA

Este site é administrado e gerenciado por Celso Luís Vasques -  Editado pela última vez em 10/05/2020 17:22

Envios de arquivos, fotos e correções para jacarei@jacarei.blog.br - WhatsApp > 12-997653533