ESPAÇO CANTO DAS POESIAS

 

Evanir Guedes

"AI, IRMÃOS"

 

Meus irmãos, não desiluda

Com a terra em que nascestes.

Pois ela não tem culpa

Daquilo que fizeram.

 

Guerra, guerra inútil

De um povo pacato

Que os grandes o jogaram

Dentro dos seus regatos

 

Irmãos não canteis alto,

Isso vai dentro de ti.

Pois, jamais resolveria problemas

Daqueles que vivem aqui.

 

Tomes por exemplo, os nossos irmãos,

Que vivem na terra seca.

Que não cantam, nem gritam

Mas se consolam, consolando...

 

Sua voz é fraca,

Seu canto ainda mais.

Quisera ter som estridente

Para sua voz bradar.

 

Mas, não: consola-se

Olhando a terra inútil

Que o gerou, sem ter feito nada.

 

Se procuram sair do seu mundo,

E olhar o horizonte distante,

Vê que não é tão fácil

Resolver o tempo, do seu tempo.

 

Já sem força para gritar, apenas diz:

Primavera: Já me sinto sem vida,

Como esse galho ressecado

Que agora vês.

E. Guedes – 1967

 

PÁGINA INICIAL

CANTO DA POESIA

Este site é administrado e gerenciado por Celso Luís Vasques -  Editado pela última vez em 10/05/2020 17:22

Envios de arquivos, fotos e correções para jacarei@jacarei.blog.br - WhatsApp > 12-997653533