ESPAÇO CANTO DAS POESIAS

 

Ana Costa

"A RUA QUE EU GOSTO"

 

Pobre, suja, esburacada

Aquela rua coitada

Vive seu drama pungente.

É ponto de marginais

É manchete nos jornais

É horror de tanta gente

 

Só eu adoro essa rua.

Em meio a verdade crua

Eu a analiso com calma

Tudo aparenta desgraça

Na pobre rua sem graça

Na pobre rua sem alma.

 

Apesar de não ser bela

Em uma casa amarela

Toda enfeitada de flor

Vive ali com toda graça

Alheia a qualquer desgraça,

Minha vida, meu amor.

Ana Costa – 1967

 

PÁGINA INICIAL

CANTO DA POESIA

Este site é administrado e gerenciado por Celso Luís Vasques -  Editado pela última vez em 10/05/2020 17:11

Envios de arquivos, fotos e correções para jacarei@jacarei.blog.br - WhatsApp > 12-997653533