ESPAÇO CANTO DAS POESIAS

 

Amaury Teixeira Vasques

"TEREZA" 

 

Num frio banco, no belo jardim da cidade

ali está toda expressão da tristeza

Fala-me em amor, fé, Deus e caridade

mas, esquecem-na pobre e infeliz Tereza!

 

Abandonada, assiste dos homens a sorte

e, das flores, o prodígio da natureza;

Assim, enquanto tudo passa espera a morte

porque essa sim, não a abandonará, pobre Tereza!

 

Que importa se não tem abrigo ou lar,

ou que nem mesmo possa caminhar

e, miserando, demente, chegar a um nobre

 

Ele não dividirá consigo sua riqueza

porque você é não só a pobre Tereza

mas, porque você é a Tereza pobre!

 

A. T. Vasques – 1967

 

PÁGINA INICIAL

CANTO DA POESIA

Este site é administrado e gerenciado por Celso Luís Vasques -  Editado pela última vez em 10/05/2020 17:11

Envios de arquivos, fotos e correções para jacarei@jacarei.blog.br - WhatsApp > 12-997653533