ACADEMIA JACAREHYENSE DE LETRAS

 

História da Academia Jacarehyense de Letras

 

A Academia Jacarehyense de Letras nasceu do desejo de um grupo de cidadãos jacareienses afeitos à cultura literária, que se reuniam com boa frequência para estudos e debates.

Dentre o grupo estava a professora e advogada, Sra. Maria Nilce Lencioni Senne, que liderava as reuniões literárias. Ela, sentindo a evolução e o entusiasmo dos participantes, sugeriu que estava na hora de Jacareí ter sua Academia de Letras. Foi apoiada de imediato pelos colegas e, a partir daí, ela mesma comandou o seu projeto até a realização.

Para criar a Academia como entidade pública, ela precisava conhecer as formalidades legais e funcionais. Foi, então, buscar esse conhecimento na Academia Paulista de Letras, em São Paulo, de onde trouxe o estatuto e o modelo de regimento interno para orientar a organização em Jacareí.

Com o apoio do seu filho Sílvio, também advogado, todos os deveres pertinentes à legalização e ao funcionamento foram cumpridos em meses de árduo trabalho, como ela contou em depoimento. Assim, no dia 06 de março de 2004, deu-se a inauguração da Academia Jacarehyense de Letras. O nome escrito com “hy” é a preservação do primeiro nome da cidade de Jacareí - Jacarehy.

Na assembleia de inauguração, Maria Nilce teria sido aclamada por seus colegas como a primeira presidente, idealizadora e fundadora da Academia Jacarehyense de Letras, títulos que serão sempre cultuados em sua memória.

Assim como todas as associações culturais sem fins lucrativos, a AJL nasceu sem sede própria. Reunia-se na sala inferior do prédio da Associação dos Ex-combatentes da FEB. Depois, em uma garagem cedida pela acadêmica Thereza Porto Marques e, em seguida, ocupou uma salinha na biblioteca Municipal. Posteriormente numa sala cedida pela Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo, em parceria com a  Prefeitura Municipal e atualmente nas dependências do complexo Lamartine Delamare.

Maria Nilce vivenciou sua obra por pouco tempo. Ela faleceu no final do ano 2006, dois anos e meio após a realização do seu sonho, mas deixou, além deste grande legado à Jacareí, o exemplo de força para a realização de um ideal.

E, apesar do curto tempo, Maria Nilce conseguiu dar à Academia o formato funcional que permanece até hoje com relevante prosperidade. No ano 2007, a Academia já mostrava a sua importância no cenário cultural de Jacareí e recebeu o título de “Entidade de Utilidade Pública”, conforme Lei Municipal Nº 5.085, de 17 de agosto de 2007. 

Hoje a Academia Jacarehyense de Letras é composta de 27 membros acadêmicos que pautam pelos princípios estatutários, que são: “Desenvolvimento de atividades culturais pertinentes à difusão e preservação da Língua Pátria e ao cultivo da Literatura”

Dentro dessa proposta, a Academia tem promovido anualmente três concursos literários: Festival de Sonetos Chave de Ouro, destinado ao público nacional e internacional e os Concursos Literários – Troféu Jacaré e Troféu Jacarezinho, ambos exclusivos para a participação local. 

Os acadêmicos já publicaram individualmente mais de trinta obras em livros; em grupo foram publicadas quatro coletâneas. Além desses lançamentos a Academia mantém uma coluna literária quinzenal no Diário de Jacareí.

2019

 

PÁGINA INICIAL

ACADEMIA

Este site é administrado e gerenciado por Celso Luís Vasques -  Editado pela última vez em 11/11/2020 22:10

Envios de arquivos, fotos e correções para jacarei@jacarei.blog.br - WhatsApp > 12-997653533